Notícias

11/ago

Os perigos de usar remédios contra impotência sexual sem prescrição médica

Uma pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Urologia, em parceira com a farmacêutica Bayer, constatou que remédios contra impotência sexual são utilizados por conta própria em 62% dos casos.

Deste grupo, 41% segue a recomendação de amigos, 39% segue indicações diretamente em farmácias, 15% segue recomendações disponíveis na internet e 5% busca a solução em camelôs e comércios clandestinos.

O que a maioria da população não sabe é que esses remédios são fabricados e indicados apenas para homens que sofrem com a disfunção erétil e devem ser indicados apenas por médicos especialistas.

O uso do medicamento por pacientes que não sofrem com o distúrbio pode representar riscos. Além de não trazer benefícios extras, como elevação do prazer, o uso indiscriminado desses medicamentos pode causar efeitos colaterais passageiros, como sensação de queimação, vermelhidão no rosto, dores de cabeça e enjoos e também problemas mais sérios como cegueira, desmaios, problemas cardiovasculares e de pressão arterial.

Existem diversas causas para a disfunção erétil, como desequilíbrio hormonal, problemas emocionais, doenças crônicas e problemas no sistema nervoso. Além de não apresentar melhoras, a automedicação pode agravar o problema.

Os pacientes que apresentam problemas de disfunção erétil devem procurar um especialista para que a causa do distúrbio seja investigada e o tratamento seja efetivo.

Se você tem alguma dúvida ou apresenta algum sintoma, procure um médico especialista. Se desejar, você pode entrar em contato com o Dr. Fernando Almeida por aqui.

Categorias

Dr. Fernando Almeida Tratamentos Urologia

Postado por