26 abr 2018

Entenda o cálculo renal

Por Dr Fernando Almeida

O cálculo renal, popularmente conhecido como pedra no rim, constitui-se na formação de uma massa sólida composta por pequenos cristais. Esses cristais são formados quando a urina do indivíduo apresenta quantidades maiores do que o normal de algumas substâncias como cálcio, oxalato e ácido úrico. Essas substâncias aglutinam-se e transformam-se em pedras a longo prazo.

Existem alguns fatores vistos como de risco que contribuem para o surgimento do cálculo renal, tais como histórico familiar, dietas ricas em sódio, doenças de trato digestivo, obesidade e falta do consumo de água.

São 4 os tipos existentes de cálculos renais:
1. Cálculo de cálcio: o mais comum de todos, que pode reaparecer após o tratamento. Advindo também de algumas doenças do intestino delgado;
2. Cálculo de cistina: decorrente da doença renal hereditária cistinúria;
3. Cálculo de estruvita: encontrado principalmente em mulheres com infecção no trato urinário, bloqueando rim, ureter e bexiga;
4. Cálculo de ácido úrico: forma-se principalmente em pacientes com o teor de ácido úrico elevado, podendo também ser decorrente de dietas ricas em proteínas, quimioterapia e fatores genéticos.

Os cálculos dentro do rim normalmente não tem sintomas. Eles surgem apenas quando os cálculos se movimentam para sair do rim e obstruem o ureter. Os principais sintomas são náuseas e vômitos, dor lombar intensa, cólica, desejo de urinar porém sem expelir urina, ardência e sangue na urina.

O tratamento depende exclusivamente da análise médica e do quadro específico do paciente. Por isso, ao sentir os sintomas acima relatados, é imprescindível a procura por um médico responsável.

Leia Também

A relação entre a obesidade e o crescimento da próstata
A relação entre a obesidade e o crescimento da próstata

Comentários